Um olhar historiográfico do sentimento de pertença familiar no oeste do estado do Paraná – Brasil

Autores/as

  • Samuelli Cristine Fernandes Heidemann Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Elaine Cristina Francisco Volpato

Resumen

O estudo refere-se as novas maneiras de contar e viver as famílias reconfiguradas, enfatiza o uso de tecnologias reprodutivas que procuram dar continuidade a famílias “convencionais”. A pesquisa qualitativa e explicativa ocupa-se da busca de solução para seus problemas de infertilidade na ânsia de ter os próprios filhos, de gerar descendentes, de dar continuidade à família. Mas que evidencia outros significados simbólicos vinculados à procriação de seres humanos e que legitimam, em última instância, a proposição de uma série de inovações biotecnológicas. São objetivos do ensaio o emergir de preocupações, incertezas e discussões sobre o valor da vida humana, o poder trazido ao homem, o significado simbólico da filiação, o apego aos laços sanguíneos sobre os afetivos e os perigos da intensa medicalização durante o processo de tratamento como reflexo de um “abuso” ao corpo feminino. As incertezas da infertilidade, repudiada como infortúnio, com o crescente apelo à procriação como forma de felicidade e de êxito pessoal, são alguns fatores que impulsionam a ocorrência de crises, angústia e depressão àqueles impossibilitados de gerar descendentes na população analisada.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Publicado

18-06-2021

Cómo citar

Fernandes Heidemann, S. C. y Volpato, E. C. F. (2021) «Um olhar historiográfico do sentimento de pertença familiar no oeste do estado do Paraná – Brasil», Cadernos de Dereito Actual, (15), pp. 315–335. Disponible en: https://cadernosdedereitoactual.es/ojs/index.php/cadernos/article/view/651 (Accedido: 23 abril 2024).