Reframing citizenship and migratory cycles

Autores/as

Resumen

The complexity of human relations is a concern of those who theorize socio-juridical contemporaneity. Historically, humanity presents the characteristic of the struggle for human powers and access to the spaces of coexistence. The phenomenon of migrations, ancient and contemporary, is no different. With this, the theme of this research is the complexity of human relations, with emphasis on the re-signification of the citizenship concept. Therefore, it aims to present some alternatives so that humanity can face this phenomenon with a fraternity spirit and solidarity actions, aiming at a more tolerant posture of acceptance of the characteristics of the other as being worthy of respect. Thus, the problem to be answered is: how can citizenship be an alternative to relativizing physical and cultural boundaries in favor of free migratory phenomena? The research is developed through the deductive method and the bibliographic research.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Leilane Serratine Grubba, Faculdade IMED

Doutora em Direito (UFSC/2015), com estágio de pós-doutoramento (UFSC/2017). Mestre em Direito (UFSC/2011). Mestre Interdisciplinar em Ciências Humanas na Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS/2020). Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Direito da Faculdade Meridional - IMED (Mestrado em Direito/IMED). Professora Colaboradora do Mestrado em Psicologia da Faculdade Meridional (PPGP/IMED). Professora da Escola de Direito (IMED). Pesquisadora da Fundação IMED. Pesquisadora Coordenadora do Projeto de Pesquisa e Extensão CineLaw - Cinema, Direitos Humanos e Sociedade: vias para o Empoderamento (CNPq/IMED), apoiado pelo Instituto Interamericano de Derechos Humanos (IIDH) e pelo Programa Youth for Human Rights (YHRB). Coordenadora do Projeto de Pesquisa Biopolítica, Gênero e Direito (CNPq/IMED). Membro da Diretoria da Associação Brasileira de Ensino do Direito (ABEDi), cargo de Conselheira Fiscal, gestão 2021-atual. Membro da Comissão para a Mulher - OAB/Passo Fundo. Atualmente tem como tema central de pesquisa os Direitos Humanos, Epistemologia, Film Studies, Estudos Culturais e Gênero.

Mayara Pellenz, Universidad Unisociesc

L.L.B. Law. Postgraduate in Criminal Law and Criminal Procedure and in Legal Psychology. Graduated in Law. Lecturer with International Certificate in Higher Education Pedagogy from Finland University. Assistant Professor of Law at UNISOCIESC. Guest Lecturer at the Alto Vale do Rio do Peixe de Caçador University - SC. Attorney.

Citas

ALMEIDA, GA; APOLINÁRIO, SMOS. Direitos humanos. São Paulo: Atlas, 2011.

AQUINO, SR. Rumo à Cidadania Sul Americana: reflexões sobre a sua viabilidade no contexto da UNASUL, a partir da Ética, Fraternidade e Sustentabilidade. Tese de Doutorado. Itajaí-SC, 01 de março de 2013.

AQUINO, SR. “Estado de Direito e Estado Constitucional: qual o devir de sua função social contemporânea diante da globalização econômica?” en PASOLD, CL (org). Primeiros Ensaios de Teoria do Estado e da Constituição. Curitiba: Juruá, 2010.

ARAÚJO, LAD; NUNES, VS. Curso de direito constitucional. 9 ed. São Paulo, Saraiva, 2005.

ARENDT, H. A Condição Humana. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

ARNAUD, AJ. Governar Sem Fronteiras. Entre globalização e pós globalização. Crítica da Razão Jurídica. V. 2. Rio de Janeiro: Editora Lumen Júris, 2007.

BAUMAN, Z. 44 cartas do mundo líquido moderno. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós modernidade. Rio de Janeiro: Zahar, 1997.

BOBBIO, N. A Era dos direitos. Rio de Janeiro: Campus, 1992.

BOBBIO, N. O futuro da democracia: uma defesa das regras do jogo. São Paulo: Paz e Terra, 1986.

BOLOGNINO, Daniel. “Le nuove fronteire della cittadinanza sociale”. en MARTIN, G. Democrazia Partecipativa e Nuove Pospettive della Cittadinanza. CEDAM: Milano, 2010.

BOURDIEU, P. “A imigração ou os paradoxos da alteridade”. en SAYAD, A. A imigração. São Paulo: Edusp, 1991.

BRAGA, R. Qualidade de vida urbana e cidadania. Território e cidadania, UNESP, Rio Claro, n.2, julho/dezembro, 2002.

CADERMATORI, DML. “Limites e Possibilidades de uma Cidadania Transnacional: uma apreensão histórico-conceitual”. en CRUZ, MP; STELZER, J. Direito e Transnacionalidade. Curitiba: Juruá, 2011.

CASSESE, S. Oltre lo Stato. Bari/Roma: Laterza, 2006.

CÉSAR, A. Acesso à justiça e cidadania. Cuiabá: EDUFMT, 2002.

CHEVALLIER, J. O Estado Pós-Moderno. Belo Horizonte: Fórum, 2009.

COMPARATO, Fábio Konder. “A nova cidadania.” Lua Nova: Revista de Cultura e Política, 28-29, 1993, p. 199.

CORTINA, A. Cidadãos do mundo: para uma teoria da cidadania. São Paulo: Loyola, 2005.

CRUZ, PM. Da Soberania à Transnacionalidade: democracia, direito e Estado no século XXI. Itajaí, (SC): UNIVALI, 2011.

CUNHA, PF. Constituição viva: cidadania e direitos humanos. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2007.

DALLARI, DA. “Estado de Direito e cidadania”. en GRAU, ER; GUERRA FILHO, WS. Direito Constitucional: estudos em homenagem a Paulo Bonavides. São Paulo: Malheiros, 2001.

DALLARI, DA. Direitos Humanos e cidadania. São Paulo: Moderna, 2004.

FARIAS, DG; AQUINO, SR. “O Devir da Cidadania Mundial e sua Engenharia Social no Século XXI: Reflexões”. Cadernos Zygmunt Bauman, 3(5), 2013, p. 19.

FERRER, GR. “Calidad de vida, médio ambiente, sostenibilidad y ciudadanía ¿construimos juntos el futuro?” Novos Estudos Jurídicos, 17(3), 2012.

FREIRE, P. Pedagogia da indignação. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

GARCIA, ML. “Direitos fundamentais e transnacionalidade: um estudo preliminar.” en CRUZ, PM; STELZER, J. Direito e transnacionalidade. Curitiba: Juruá, 2011.

GRUBBA, LS. Direitos Humanos e Desenvolvimento Humano. Curitiba: Prismas, 2017.

HABERMAS, J. “Cidadania e identidade nacional (1990)”. en Direito e Democracia: entre facticidade e validade. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

LEFF, E. Ecologia, Capital e Cultura: a territorialização da racionalidade ambiental. Petrópolis, (RJ): Vozes, 2009.

LEMOS, A; LÉVY, P. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia planetária. São Paulo: Paulus, 2010.

LEVI, L. Crisi dello Stato e Governo del Mondo. G.Giappichelli Editore: Torino, 2005.

LIPOVETSKY, G. El Crepúsculo del Deber. Barcelona, Anagrama, 1998.

LOCCHI, MC. “Brief reflections on legal pluralism as a key paradigm of contemporary law in highly differentiated western societies”. en Revista Brasileira de Direito IMED, 10(2), 2014, p. 74-84.

MARSHALL, T. Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar, 1967.

MAZZUOLI, VO. “Direitos humanos, cidadania e educação: do pós-segunda guerra à nova concepção introduzida pela Constituição de 1988”. Revista Diálogo Jurídico, Salvador, 1(4), 2001.

NASCIMENTO, EMS; GONÇALVES, SL. “Democracia e transnacionalidade: a democracia como paradigma de garantia dos direitos fundamentais através da solidariedade no século XXI”. Revista de Direito Brasileiro IMED, 10(2), 2014.

PASOLD, CL. Metodologia da Pesquisa Jurídica: Teoria e Prática. 12.ed. São Paulo: Conceito Editorial, 2011.

PELLENZ, M; SANTOS, D. “A responsabilidade da pessoa humana pela preservação ambiental e melhoria da vida: reflexões constitucionais”. Revista Eletrônica Direito e Política, 10(1), 2015.

PENA, RFA. Migrações Internas no Brasil. Disponível em: http://www.mundoeducacao.com/geografia/migracoes-internas-no-brasil.htm Acesso em 5 de dezembro de 2014.

PÉREZ-LUÑO, AE. Ciudadanía y deficiones. In: Doxa. Cuadernos de Filosofia del Derecho. Alicante, n. 25, 2002.

PÉREZ-LUÑO, AE. La tercera generación de los Derechos Humanos. Cizur Menor: Aranzadi, 2006.

PINSKY, J; PINKY, CB. (orgs.). História da Cidadania. 3.ed. São Paulo: Contexto, 2005.

ROSENFIELD, DL. O que é democracia. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

RUIZ MIGUEL, A. “Ciudadanía y derechos”. en ÁLVAREZ GÁLVEZ, I et al. Teoría de la justicia y derechos fundamentales. Madrid: Dykinson, 2008.

SANTOS, RB. Migração no Brasil. São Paulo: Scipione, 1994.

VIEIRA, L. Cidadania e globalização. 6. ed. Rio de Janeiro: Record, 2002.

Descargas

Publicado

04-07-2022

Cómo citar

Grubba, L. S. y Pellenz, M. (2022) «Reframing citizenship and migratory cycles», Cadernos de Dereito Actual, (18), pp. 311–325. Disponible en: https://cadernosdedereitoactual.es/ojs/index.php/cadernos/article/view/803 (Accedido: 19 mayo 2024).